home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Artigos
 
 
 
 

Artigo 04 - A Detecção de Talentos

Por: Leonardo José Mataruna dos Santos - Fisiologista da Equipe de Judô do Clube de Regatas Vasco da Gama; Pós-Graduado em Judô, Treinamento de RH, Docência Superior; Prof. Vis. da EEFD/UFRJ; Bacharel em Ed. Física – UFR.

 

Detecção de talentos é um processo que faz parte da rotina esportiva na busca de novos campeões. Formalmente, através de um planejamento metodológico onde testes, medidas e padrões possuem um referencial teórico ou informalmente por um processo empírico baseado na experiência profissional de treinadores, esta forma de trabalho acompanha a muitos anos o desporto de alto nível, sendo o caminhos para o sucesso esportivo. 

Segundo WEINECK (1999), talentoso é aquele que, com disposição, prontidão para o desempenho e possibilidades, apresenta um desempenho acima da média comprovada para aquela faixa etária (desempenho este comprovado por competições). Este resultado é obtido graças ao acompanhamento de um treinamento – orientação intencional, ativa e pedagógica – que visa o desenvolvimento do desempenho (p.115).

O talento pode ser identificado durante um treinamento ou por outros dados, aspectos biológicos, do individuo. “(...) Não basta somente identificar o talento, mas cabe ao técnico saber aproveita-lo (...)”, (BLOOMFIELD, 1992). “O desenvolvimento do talento é um processo ativo e pedagógico de mudanças orientando através do treinamento e serve de fundamento para um alto desempenho esportivo num momento posterior”. Para se obter um resultado satisfatório na promoção de talentos, FRANCHINI, (2000) cita as variáveis Multifatoriais do tipo Tática; Técnica; Aspectos Fisiológicos; Aspectos Psicológicos – motivação para a prática, (Gaya e col., 1997; Greco e col, 1997); aderência ao treinamento,  relação agressividade e auto-controle, (Adams & Carter, 1988; Han, 1996; Santos & Pereira, 1997), auto-confiança e foco de atenção, (Han, 1996; Gould e col., 1981); Aspectos Sociais – suporte da família, relacionamentos afetivos, acesso ao treinamento, aspectos econômicos.

Os objetivos a serem avaliados na busca de talentos devem ser claros para o caçador de talentos, assim como para as pessoas que são submetidas a este processo, pois o nível de desempenho e suas possibilidades de desenvolvimento são determinados pela situação e pelo processo de treinamento.

Para diagnosticar um futuro atleta é necessário um padrão fixo de avaliação, pois, segundo Ulbrich (1974), citado por WEINECK (2000), aproximadamente 6% das pessoas apresentam um potencial acima da média. As capacidades condicionantes e coordenativas podem ter diferenças significativas de indivíduo para indivíduo, servindo o avaliado ou não para um determinado esporte.

A detecção ou identificação de talentos é um processo de seleção ou visualização das capacidades motoras, fisiológicas, psicológicas ou intelectivas de um determinado sujeito (BLOOMFIELD, 1992, p.211). Esta procedência de trabalho pode ser idealizada, por meio de testes, ou identificadas ao acaso, durante uma prática ou atividade.

Geralmente aplicadas aos jovens, a detecção de talentos pode ser aplicada a qualquer indivíduo, porém a treinabilidade e o desenvolvimento das valências identificadas como talento predominante, pouco poderá se desenvolver a partir de uma determinada análise, (MATARUNA e col., 1999).

Para uma detecção correta das capacidades de um indivíduo, a recomendação básica é que as pessoas, em especial as crianças, tenham acesso às diferentes atividades motoras e modalidades desportivas, e a partir disto, os profissionais da área de esporte sejam capazes de identificar talentos através de testagens sistemáticas, segundo HEBBELINCK, (1989).

GRINVALD (1999), analisa a detecção de talentos em atletas de futebol. Este autor aponta a capacidade de compreensão da complexidade tática do jogo como um fator que implica na detecção, fato que pode ser investigado na Ginástica Artística, uma vez que pouco se publica sobre o planejamento tático neste esporte.  Outro fator que deve ser investigado na preparação tática em GA, refere-se ao planejamento tático que é elaborado pelo técnico e que em muitas vezes pode ou não, ser absorvido em nível de compreensão pela criança.

O reconhecimento do talento é um processo dinâmico que se atualiza durante um treinamento. “ Os talentos somente são reconhecidos através de um treinamento sistemático, e não através de testes executados uma única vez ou ainda através de competições, instituídas como um modo único de avaliação de desempenho” (JOCCH, 1992). FRANCHINI (1999), explana que a detecção de talentos no Judô, em específico, deve ser realizada a partir de três vertentes:

“A divisão de categorias por peso faz com que as características dos atletas sejam diferentes em cada uma delas; embora exista a necessidade de avaliar a condição física dos indivíduos, os aspectos técnicos-táticos deverão fazer parte de uma avaliação após um período de aprendizado da modalidade; os aspectos psicológicos devem ser considerados, tanto em relação à aderência ao treinamento como para enfrentar a situação competitiva”(p. 22).

Durante a procura de talentos esportivos convém atentar para as diversas condições e fatores que podem ser característicos do bom desempenho. HAHN (1982), define alguns fatores que influenciam o desempenho esportivo. São eles:

Requisitos antropométricos (tamanho do corpo, peso, proporções, local do centro de gravidade);

·        Características físicas (resistência aeróbia e anaeróbia, força dinâmica e estática, velocidade de ação e reação, flexibilidade);

·        Requisitos técnicos motores (velocidade de equilíbrio – recuperado, percepção espaço-temporal e rítmica, aptidão para esportes aquáticos, com bola ou na neve, capacidade de expressão, musicalidade);

·        Capacidade de aprendizagem (capacidade de compreensão, observação e análise);

·        Prontidão para o desempenho (prontidão para o esforço, disciplina, aplicação ao treinamento, tolerância a frustrações);

·        Capacidades cognitivas (concentração, inteligência motora, criatividade, tática);

·        Fatores afetivos (prontidão para competições, severidade e capacidade de controle do estresse durante as competições) ;

·        Fatores sociais (capacidade de assumir um papel/função dentro de um trabalho em equipe, capacidade de trabalho em equipe).

Na concepção de BLOOMFIELD (1992), os fatores caracterizantes na determinação de talentos são: estado de saúde, fatores hereditários, tempo de prática e maturidade. Segundo o autor, as capacidades físicas também devem ser consideradas, como o somatotipo, composição corporal, proporcionalidade, postura, força, velocidade, flexibilidade e potencia.

A condição de saúde é a primeira análise de caráter médico, uma conduta normal para as pessoas praticarem atividades físicas, principalmente, quando as mesmas estão sujeitas a um treinamento. Nesta parte devem ser avaliados com atenção especial o sistema cardiovascular e musculoesquelético, ibidem.

Os fatores hereditários servem de parâmetros para traçar uma concepção geral da estrutura física do indivíduo perante seus parentes mais próximos, pais e irmãos. Este ponto de análise se possível deve ser observado, pois juntamente com outras análises, possibilita uma descrição do provável desenvolvimento corporal.

O tempo de prática esportiva é um fator de suma importância, visto que este é um dado que pode gerar uma análise diferenciadora das habilidades psicomotoras do indivíduo. Algumas crianças possuem habilidades particulares para um determinado esporte. Em outros casos, existem crianças que não apresentam tais habilidades, porém, poderão ser estimuladas, ou seja, treinadas, superando sua habilidade natural.

Outro fator relevante é a maturidade do indivíduo correlacionado com o parecer clínico. Este item possibilita a estruturação de um treinamento a longo prazo, (MATARUNA e col., 1999).

A detecção de talentos depende exclusivamente da sua promoção nas categorias de base de qualquer esporte, pois serão estas as fábricas dos principais atletas no futuro. Sem as categorias de formação, torna-se impraticável o processo de identificação de habilidades, pois não será possível observar as capacidades e/ou habilidades motoras para o esporte que se deseja. O processo de detecção não se baseia em uma única avaliação, denominada diagnóstica, mas faz parte de um processo de avaliações continuas, denominadas formativas.

Pouco desenvolvido no Brasil, “o incentivo ao talento é composto por um conjunto de procedimentos que visam o desenvolvimento específico em uma modalidade esportiva e, sobretudo o desenvolvimento das aptidões de atletas talentosos” (Röthig, 1983: em WEINECK, 1999). Este se baseia no princípio da regularidade do desenvolvimento. “as alterações [...] referem-se não somente ao nível de desempenho esportivo  [...] mas também às diferenças pessoais – inteligência, motivação, equilíbrio psicossomático, etc. – e à personalidade em geral” (JOCCH, 1992).

Atualmente, equipes multidisciplinares atuam no atendimento aos atletas e futuros atletas. Fisiologistas, Nutricionistas, Preparadores Físicos, Psicólogos, Médicos e Assistentes Sociais, são alguns dos profissionais que já atuam auxiliando os Técnicos, que devem estar atento a todos detalhes dos seus atletas, mas se preocupando principalmente com a especificidade do seu trabalho, conforme a exigência do mercado globalizado.


* Este artigo é uma síntese de conclusões e posicionamentos chegados através da dissertação de especialização.  Segue a referência bibliográfica para consultas mais aprofundadas sobre o tema. A referida contém todas as referências dos autores citados no presente artigo. 

MATARUNA DOS SANTOS, L.J. A Utilização da Detecção de Talentos por Técnicos de Judô dos Cinco Principais Clubes do Rio de Janeiro. (Monografia de Especialização). Rio de Janeiro: CCFEX/UFRJ/FJERJ, 2000.

 
 
 
     
 

História Acrobática Aeróbica Artística Geral Rítmica Trampolim Artigos Biblioteca Entidades Hot Links Notícias Onde Praticar Resultados Ginásios Ginasloucos Obstinação Personalidade Supereventos Chat Downloads Fórum Guestbook Newsletter Opinião Anuncie Contato O Site Quem Sou Serviços

 
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio