home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Copa do Mundo 2005 - Etapa Cottbus - Alemanha
 
 
 
 

Copa do Mundo de Ginástica Artística - Cottbus - Alemanha - Março/2005

Confira as notícias sobre a etapa da Copa do Mundo de Ginástica Artística que aconteceu em Cottbus, na Alemanha, entre os dias 18 e 20 de março de 2005:

24/03/2005 Segredo de Laís Souza é 'imunidade à TPM'

LANCENET - Vitor Sergio Rodrigues

Estabilidade emocional é fundamental para a evolução da ginasta

As duas medalhas conquistadas por Laís Souza na etapa de Cottbus (Alemanha) da Copa do Mundo de Ginástica, no último fim de semana, não foram surpresa para a Confederação Brasileira de Ginástica (CBG). A comissão técnica da Seleção permanente sempre esperou muita da ginasta de 16 anos por dois motivos: o talento e o controle emocional, que na opinião dos técnicos é muito maior do que o das outras atletas do grupo.

Segundo Eliane Martins, supervisora da Seleção, a rápida evolução de Laís só foi possível porque a ginasta praticamente não apresenta variações de humor, algo comum nas outras meninas da equipe. Para a dirigente, Laís é mais estável emocionalmente e não tem tantos problemas com a chamada TPM (tensão pré-menstrual), que costuma atrapalhar o desempenho das mulheres no esporte.

- A Laís treina sempre do mesmo modo sereno e não tem mudanças de humor repentinas. Ela leva uma bronca gigantesca do Oleg (Ostapenko, técnico da Seleção) e não se abala, como acontece com as outras meninas. Pelo contrário. Em seguida, ela repete o exercício de forma perfeita. Por isso melhorou tanto em tão pouco tempo - disse Eliane Martins.

Essa regularidade emocional facilitou Laís a desenvolver outra característica que contribuiu para sua evolução: treinar muito. Segundo o ucraniano Oleg Ostapenko, a ginasta é a que mais treina entre todas as meninas da Seleção. É comum, após o fim do treinamento, Ostapenko pedir para Laís voltar aos aparelhos para séries extras.

- Exigimos muito dela e ela faz tudo sem reclamar. Esse é o segredo, pois a ginástica é repetição e treino - afirmou o treinador ucraniano da Seleção Brasileira.

O resultado do equilíbrio emocional e do empenho nos treinos já apareceu para Laís. Com o ouro no salto e a prata no solo na Alemanha, a novata se igualou à consagrada Daiane dos Santos como o melhor desempenho em uma única etapa da Copa do Mundo. Daiane também conquistou um ouro (solo) e uma prata (salto) na etapa de Lyon (FRA), no ano passado.

Topo da página

20/03/2005

No solo, Laís Souza ganha outra medalha na Copa do Mundo

UOL

A ginasta paulista Laís Souza, 16, conquistou neste domingo mais uma medalha na Copa do Mundo de ginástica. Laís, que no sábado havia se tornado a terceira brasileira a obter ouro na competição, que só perde em importância para Olimpíada e Mundial, com a primeira colocação no salto sobre o cavalo, hoje ficou com a prata no solo.

Laís, que executa o duplo-twist carpado, salto que levou Daiane dos Santos ao título mundial, cometeu alguns erros em sua apresentação neste domingo e acabou com a nota 9,050 -na fase de classificação, a brasileira havia sido a primeira colocada com a nota 9,162.

Os mesmos 9,162 foram suficientes para garantir o ouro à espanhola Monica Mesalles no solo, que teve nível técnico bastante baixo -apenas Monica e Laís conseguiram notas acima de 9. Na Olimpíada, apenas a ucraniana Alina Kozich, última colocada, obteve uma nota inferior a 9 na final.

Na final em Cottbus, a única ginasta com resultados de expressão no solo, a russa Anna Pavlova, que havia sido a segunda colocada na fase de classificação com 9,062, cometeu dois erros de execução e recebeu nota 8,412. A espanhola Patrícia Moreno, bronze no solo na Olimpíada de Atenas-2004, errou na fase de classificação e, com uma nona colocação, não passou à final.

Se poderia ter obtido um resultado até melhor do que a prata, Laís tem motivos de sobra para comemorar. Considerada a mais promissora das novas ginastas brasileiras, a menina de Ribeirão Preto já soma três medalhas em três participações na Copa do Mundo -além das duas medalhas obtidas agora em Cottbus, Laís havia ganhado o bronze em Stuttgart, em novembro passado.

Ana Paula Rodrigues, outra brasileira que competiu em Cottbus, acabou em sexto lugar na única final que disputou, na trave. Ana Paula teve pequenos desequilíbrios em sua apresentação e acabou com a nota 8,450.

A medalha de ouro na trave ficou com a russa Yulia Lozhechko, com 9,512. Anna Pavlova, também da Rússia, ganhou a prata com 9,400. A chinesa Ye Fan, mesmo errando, executou exercício com dificuldade alta e, com 8,812, garantiu a medalha de bronze.

O Brasil participou da competição na Alemanha sem suas principais estrelas: Daiane dos Santos, recém-recuperada de contusão e os irmãos Diego e Daniele Hypólito ficaram no país. De acordo com a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Diego não viajou porque a seleção masculina começou os treinos no último domingo. Já Daniele não estaria em forma física e técnica tão boa quanto Laís e Ana Paula.

Topo da página

19/03/2005 Laís Souza é ouro no salto sobre o cavalo na Copa do Mundo

UOL

A ginasta brasileira Laís Souza, 16, conquistou neste sábado a medalha de ouro no salto sobre o cavalo na etapa de Cottbus (Alemanha) da Copa do Mundo de ginástica.

Principal aposta do técnico ucraniano Oleg Ostapenko para as Olimpíadas de Pequim-2008, Laís obteve uma média de 9,249 nos dois saltos que realizou na final e se tornou a terceira brasileira a conquistar uma medalha de ouro em etapas de Copa do Mundo.

"É a recompensa de muita dedicação e treino", disse Laís após receber a medalha de ouro e ouvir o hino nacional. "Sabia que um dia ia chegar a recompensa e agora chegou".

Na vitória de hoje, Laís superou a russa Anna Pavlova, medalha de bronze no salto sobre o cavalo na Olimpíada de Atenas, e a uzbeque Oksana Chusovitina, vencedora deste aparelho no Mundial-2003.

Pavlova ganhou a prata, com 9,237. Já Chusovitina errou o segundo salto, ficando com uma 8,993 e o quinto lugar. A medalha de bronze foi para a chinesa Tiantian Wang, que teve média de 9,225 após seus dois saltos.

No primeiro salto, que partiu de 9,8, Laís obteve nota 9,387. No segundo, apresentou uma pequena falha na terminação, e acabou com 9,112. A nota de Laís foi pouco maior do que a que havia obtido nas eliminatórias, ontem (9,237).

Neste domingo, Laís Souza -e a outra representante brasileira em Cottbus, Ana Paula Rodrigues, 17, voltam ao tablado na Alemanha.

Laís disputa o solo -ontem, se classificou em 1º lugar para a final mesmo cometendo erros em sua série, que conta com o famoso duplo-twist carpado, que consagrou Daiane dos Santos. Já Ana Paula participa da final da trave.

O Brasil participa da competição sem suas principais estrelas: Daiane dos Santos, recém-recuperada de contusão e os irmãos Diego e Daniele Hypólito ficaram no país. De acordo com a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Diego não viajou porque a seleção masculina começou os treinos no último domingo. Já Daniele não estaria em forma física e técnica tão boa quanto Laís e Ana Paula.

Histórico
Daniele, a primeira a levar o Brasil ao pódio neste tipo de competição, em 2002, tem dois primeiros lugares em provas na trave. Já Daiane dos Santos, segunda a fazer o hino brasileiro tocar neste tipo de competição, soma cinco ouros em provas no solo. Na soma geral, Laís obteve o oitavo ouro da ginástica feminina nas Copas do Mundo.

É a segunda medalha de Laís em três etapas da Copa do Mundo em sua carreira. Ela havia ficado com a medalha de bronze em outra etapa alemã, disputada em Stuttgart, em novembro do ano passado. Em sua única outra participação, no Rio de Janeiro, ela não teria chegado a nenhuma final com as notas que obteve em suas apresentações, válidas apenas como exibição.
 

RESULTADO FINAL
1 - Laís Souza (BRA) - 9,249
2 - Anna Pavlova (RUS) - 9,237
3 - Tiantian Wang (CHN) - 9,225
4 - Yahong Yang (CHN) - 9,193
5 - Oksana Chusovitina (UZB) -8,993
6 - Tania Gener (ESP) - 8,987
7 - Alyssa Brown (CAN) - 8,975
8 - Danielle Englert (SUI) - 8,912

Topo da página

18/03/2005 Laís vai à final do solo em 1º lugar; Brasil faz três finais em Cottbus

UOL

A ginasta brasileira Laís Souza, 16, garantiu nesta sexta-feira vagas na finais do solo e do salto sobre o cavalo na etapa de Cottbus (Alemanha) da Copa do Mundo de ginástica. Ana Paula Rodrigues, a outra ginasta que representa o Brasil na competição, se classificou para a final da trave.

Sem Daiane dos Santos e Catalina Ponor, os dois maiores nomes do solo, foi Laís, que também consegue executar o duplo-twist carpado quem roubou a cena. A brasileira obteve 9,162 em sua apresentação, garantindo o primeiro lugar nas eliminatórias. A russa Ana Pavlova, segunda colocada, obteve 9,062.

A prova, entretanto, teve baixo nível. A nota de Laís não a conduziria à final nas Olimpíadas nem no último Mundial. Apenas ela e a russa Pavlova tiraram mais do que 9 -a croata Tina Erceg, terceira colocada, ganhou apenas 8,625 dos jurados.

No salto sobre o cavalo, Laís conseguiu uma nota 9,237 na média de seus dois saltos e acabou com a segunda colocação na fase de classificação. A melhor foi a atual campeã mundial do aparelho, a uzbeque Oksana Chusovitina, que obteve 9,243.

A eliminatória do salto sobre o cavalo também não teve nível técnico dos mais altos. A chinesa Yahong Yang (9,225) e a russa Ana Pavlova (9,212), respectivamente terceira e quarta colocadas, foram as únicas além de Laís e Oksana a obterem notas maiores do que 9.

Já Ana Paula Rodrigues, que não participou do salto sobre o cavalo, conseguiu ir à final da trave, mesmo não obtendo uma boa nota. Com 8,575, Ana Paula ficou com a sétima colocação nas eliminatórias. Laís, por sua vez, tirou 8,525 e, com o nono lugar obtido, ficou fora da final.

Ana Paula participou também das barras paralelas, mas cometeu uma série de erros, recebeu uma nota bastante baixa -7,337- e acabou sendo alijada da final ao ficar com a 16ª colocação. Laís não competiu nas paralelas.

O Brasil participa da competição sem suas principais estrelas: Daiane dos Santos, recém-recuperada de contusão e os irmãos Diego e Daniele Hypólito ficaram no país. De acordo com a CBG (Confederação Brasileira de Ginástica), Diego não viajou porque a seleção masculina começou os treinos no último domingo. Já Daniele não estaria em forma física e técnica tão boa quanto Laís e Ana Paula.

Topo da página

17/03/2005 Sem Daiane e Diego, Brasil aposta em promessas em Cottbus

UOL

Começa nesta sexta-feira a etapa de Cottbus (Alemanha) da Copa do Mundo de ginástica, a segunda da competição nesta temporada. O Brasil terá duas representantes no evento: Laís Souza, 16, e Ana Paula Rodrigues, 17. Daiane dos Santos e os irmãos Diego e Daniele Hypólito, estrelas da ginástica nacional, não viajaram para a competição.

Daiane, que estava escalada para defender seu título no solo (ela conquistou a medalha de ouro em Cottbus no ano passado), sofreu uma luxação na ulna que a tirou dos treinos no tablado por 15 dias e comprometeu sua participação.

Diego Hypólito, que venceu as últimas cinco etapas da Copa do Mundo -inclusive a grande final, disputada em Birmingham, em dezembro-, também ficou em casa. "O Diego está em forma, está treinando forte desde janeiro. Mas foi opção do comando da confederação não levá-lo, então ele está se preparando para a etapa de São Paulo da Copa do Mundo (de 8 a 10 de abril)", diz Renato Araújo, técnico do ginasta.

Apesar de se dizer em forma, Diego, não foi relacionado devido ao fato de a seleção masculina, que agora tem novos integrantes, ter começado oficialmente os treinos no último domingo.

Já Daniele Hypólito, 20, foi preterida em favor das duas ginastas mais novas. A lógica da Confederação Brasileira é aproveitar o início do novo ciclo olímpico para dar mais experiência e gabaritar outras atletas do país.

"Laís e Ana Paula são as que hoje estão mais preparadas para competir, as que estão dentro do peso. A Laís é a mais bem preparada de todas as meninas. Está bem em todos aparelhos. Já a Ana Paula está bem na trave e na paralela -e talvez compita no solo", diz Eliane Martins, coordenadora-geral da Confederação Brasileira de Ginástica.

"Outra coisa: nosso objetivo são os campeonatos mundiais deste ano, do ano que vem, o Pan, em 2007, e o Mundial. Se ganharmos medalha em Copas do Mundo, ótimo. Mas não é essa nossa prioridade. Precisamos possibilitar que outras meninas compitam, não as mesmas de sempre", afirma, em referência a Daniele Hypólito e Daiane dos Santos.

Tanto Laís quanto Ana Paula participam da terceira etapa de Copa do Mundo de suas carreiras. Laís conquistou a medalha de bronze no salto sobre o cavalo, também na Alemanha, em Stuttgart, em novembro do ano passado -é a única final que disputou em suas duas participações.

Já Ana Paula disputou a etapa de Cottbus no ano passado e foi à final apenas na trave -acabou errando sua série e ficando com o última lugar entre as finalistas. Assim como Laís, Ana Paula disputou a etapa do Rio de Janeiro da Copa do Mundo, em 2004, os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo, em 2003, e as Olimpíadas de Atenas-2004.

Novos Patrocínios

Eliane Martins, coordenadora-geral da CBG, promete: na próxima semana serão anunciados os novos patrocinadores da entidade. Do fim de 2004 para cá, a CBG perdeu o apoio de Coca Cola e Brasil Telecom, que patrocinaram a seleção feminina durante a Olimpíada de Atenas-2004.

"Não vai faltar dinheiro. Na semana que vem vamos anunciar o nome dos nossos novos patrocinadores", diz a dirigente, dando ênfase ao plural em sua frase. De acordo com ela, a CBG tem verba suficiente para enviar atletas para todas as etapas da Copa do Mundo.

"Vamos poder competir em todas. Só vai depender do planejamento, porque as Copas do Mundo não são nossa prioridade. Precisamos usá-las como uma etapa de nossa preparação para o Mundial e como meio de dar experiência de competição aos nossos ginastas mais jovens", diz Eliane.

Topo da página

 

 
 
 
     
   
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio