home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica 2003
 
 
 
 

Confira todas as notícias sobre o Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica 2003. Destaque especial para as ginastas brasileiras! O Mundial que acontece entre os dias 20 e 28 de setembro de 2003, em Budapeste - Hungria, e contará com a participação das ginastas Larissa Barata, Tatyanne Mantovanelli, Mônica Rizzo e Marcela Menezes.

Veja as notícias:

28/09/2003

Conjunto brasileiro fica em nono no Mundial, mas irá a Atenas

Fonte: Agência Folha/SP

O conjunto brasileiro não conseguiu ficar entre os oito primeiros no Mundial de Budapeste e obter vaga direta nos Jogos, mas irá à Olimpíada.

Segundo a confederação brasileira, um dos dois lugares que seriam distribuídos pela federação internacional já é do Brasil, que terminou em nono e obteve o melhor índice técnico entre os países americanos. A Rússia foi a campeã.

O mesmo critério foi usado para levar o conjunto brasileiro aos Jogos de Sydney-2000. No Mundial de 1999, a equipe ficou na 20ª posição.

O Comitê Olímpico Brasileiro, que havia dito que não enviaria atletas convidados à Grécia, aceitará a vaga da GRD por ela ter sido distribuída conforme critérios técnicos.

O Mundial de Budapeste termina domingo. Neste sábado, acontecem as finais individuais por aparelhos, sem brasileiras.

Topo da página

27/09/2003

Concluída a final individual geral do Mundial de Ginástica Rítimica; Alina Kabaeva é a nova campeã

Fonte: GymMedia.com - Tradução: Marcelo Miyashiro

Foi uma final emocionante. Alina Kabaeva (RUS/ 106.475) foi a campeã, à frente de Anna Bessonova (UCR/ 106.150) e Irina Tchachina (RUS/ 105.775). Apesar de ter deixado a bola cair uma vez, no começo de sua série, Bessonova competiu de maneira excelente e foi aplaudida intensamente pelo público. Kabaeva, que já havia conquistado o título individual geral no Mundial de 1999, foi a ginasta de melhor desempenho no Mundial deste ano; além do título de hoje, ela já havia conseguido os títulos com a bola e fita nos dias anteriores de competição.

O "Prix d´Elegance", um prêmio dado pela empresa Longines em cada Mundial, dessa vez foi para a bela Almudena Cid, da Espanha.

O resultado final da competição não teve aceitação unânime. Ao menos para o público, Anna Bessonova foi a verdadeira campeã mundial. A única razão que explicaria o seu segundo lugar poderia ser uma queda sutil da bola durante sua apresentação; no entanto Kabaeva também cometeu erros. Foi um duelo em alto nível entre as duas ginastas, evidenciando as suas ótimas condições psicológicas para a competição e o grande profissionalismo de ambas.

O clamor constante do público, repetindo o nome de Bessonova, lembra o campeonato Europeu em Saragossa, em que a audiência via Elena Vitrichenko como desfavorecida pelos árbitros. Desde então, muito tem sido feito para conseguir uma pontuação mais objetiva. Isso pode ter funcionado de alguma maneira, no entanto a Ginástica Rítmica chegou a um ponto em que certos aspectos não são mais explicáveis, e tal situação foi observada nesta final e durante toda a competição.

O duelo pelo ouro: Pura tensão

A final individual geral não poderia ter começado de maneira mais emocionante. A favorita Bessonova, última ginasta a se apresentar no grupo A, exibiu uma bela série; brincava com a bola, executava piruetas que causariam inveja a qualquer bailarina, enfim, todos os detalhes pareciam perfeitos... então a bola rola para longe em sua pose final... Por um instante os 4000 espectadores nas arquibancadas ficaram totalmente em silêncio. Ao menos a bola permaneceu dentro da área de apresentação, e Bessonova recebe a pontuação de 26.025, conseguindo manter-se próxima a Kabaeva.

Segunda rodada: Anna Bessonova, com sua nova rotina de maças, cheia de energia, velocidade e risco. Essa incrível jovem apresenta-se de maneira absolutamente perfeita, soberana do começo ao fim; tecnicamente à frente de todas as outras ginastas. Os árbitros, no entanto, não a deixam a frente de Kabaeva: 26.600.

A emoção continua. A resposta para a série com as maças de Kabaeva foi uma fabulosa apresentação com a fita de Bessonova, novamente sem erros. Os árbitros novamente a vêem aquém de Kabaeva....

Kabaeva teve de começar com o arco, aparelho que não é o seu favorito. Acaba cometendo alguns pequenos erros e executa alguns elementos não totalmente limpos. No entanto, seu contato com o público é inigualável! Com a bola, teve problemas com diversas piruetas não totalmente concluídas e com algumas "operações de resgate" para recuperar a bola. Embora não tenha sido uma apresentação perfeita, foi de um nível de dificuldade muito alto. Kabaeva é uma ginasta experiente; não demonstrou nenhum nervosismo e apresentou-se com as maças utilizando diversos "elementos Kabaeva" sem nenhum erro ou vacilo. Termina ainda melhor a competição com a fita, mostrando por que já havia conquistado o título com esse aparelho dois dias atrás.

Finalmente, na última apresentação da competição individual, Bessonova faz uma interpretação de O Lago dos Cisnes com o arco. Tem uma exibição perfeita, ovacionada pelo público, que a aplaude durante vários minutos após o fim de sua série.

Um pouco encobertas pela sombra do duelo entre Kabaeva e Bessonova estavam as outras ginastas deste grupo. Irina Tchachina competiu muito bem e assegurou sua medalha de bronze. Pela sua apresentação com as maças, ela recebeu ainda a segunda pontuação de 27 do dia (a outra foi de Bessonova, com o arco). Inna Shukova ficou  novamente numa ingrata quarta colocação, com uma competição estável. Provavelmente a sua mais bela apresentação foi com a bola, aparelho com o qual ela já havia conquistado o bronze na final por aparelhos há três dias. Elisabeh Paisieva, infelizmente, teve problemas com sua rotina de fita, sempre muito apreciada pela audiência. Uma combinação muito interessante será lembrada: após duas reversões para a frente, ela retoma a fita anteriormente lançada, com o corpo deitado no solo.

Dez países tiveram duas ginastas na final de hoje: POL, ITA, ISR, CHN, ESP, UCR, GRE, BUL, RUS, BLR.

O grupo B não deveria ter sido o início correto para Tamara Yerofeeva, detentora anterior do título. Embora tenha cometido erros durante a fase de classificação, foi punida de maneira muito severa por eles pelos árbitros.

Ela começou de maneira controlada hoje com a fita, obviamente com a intenção de levar a série de maneira segura até o fim. Em sua série com o arco, ela usou um tema anterior, da trilha sonora do Exterminador do Futuro, com o qual ela já havia empolgado muitos fãs pelo mundo. Ela se apresentou de maneira perfeita com esse aparelho hoje, mas recebeu apenas a pontuação de 22.400. Um grande final para a sua participação neste Mundial foi a sua série com as maças, pela qual ela foi muito aplaudida. Ela conseguiu apenas a pontuação de 21.525 por esta rotina...

Topo da página

26/09/2003

Conjunto de GR do Brasil fica em 9º no Mundial da Hungria

Fonte: CBG

A Equipe Permanente de Ginástica Rítmica de Conjunto se classificou nesta sexta-feira (26), em 9º lugar no Campeonato Mundial de GR, que está sendo realizado em Budapeste (Hungria). Com este resultado o Brasil espera conseguir vaga por índice técnico concedido pela FIG – Federação Internacional de Ginástica, ao país campeão Pan-Americano dos Jogos Olímpicos. A Polônia, 10º colocado, também deverá ser convidado pela FIG. A equipe brasileira formada pelas ginastas Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt, somou 41.800 pontos, nas apresentações com fitas e com arcos e bolas. O Conjunto da Rússia foi o campeão com 50.325 pontos, seguido da Bulgária com 50.175 e da Bielorússia com 46.450 pontos. Também se classificaram a Itália, Ucrânia, Espanha, China e Grécia.

Topo da página

25/09/2003

Conjunto de GR se apresenta nesta sexta no Mundial

Fonte: CBG

A Equipe Permanente de Ginástica Rítmica de Conjunto faz suas primeiras apresentações nesta sexta-feira (26), às 14:00 horas (horário de Brasília) no Campeonato Mundial de GR, em Budapeste (Hungria). O Conjunto Brasileiro será o primeiro a se apresentar no grupo B no aparelho fita. Na sequência o grupo apresenta-se com 3 arcos e 2 bolas. A equipe formada pelas ginastas Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt, bi-campeã dos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo em agosto, precisa ficar entre as 8 melhores equipe para garantir vaga para as Olimpíadas de Atenas.

As coreografias apresentadas na Hungria serão as mesmas do Pan e que renderam três medalhas de ouro. Serão classificados os oito melhores, entre os 24 Conjuntos de 24 países inscritos. A FIG também convida mais dois Conjuntos: do país sede das Olimpíadas (caso não se classifique entre os oito primeiros) e do Continente (que também não se classificou entre os oito no Mundial).

Topo da página

26/09/2003

Desempenho fraco no Mundial

Brasileiras não conseguem bons resultados nas competições individuais. Disputa por equipes começa nesta sexta-feira

Lancepress!

Se a ginástica olímpica brasileira acumula bons resultados, como a classificação da equipe, pela primeira vez na história, para os Jogos Olímpicos, a rítmica desportiva continua com um fraco desempenho no cenário internacional.

No Mundial que está sendo realizado em Budapeste (Hungria) a equipe formada por Larissa Barata, Tayanne Mantovaneli e Mônica Rizzo terminou em 27º lugar, entre os 30 países participantes. A campeã foi a Rússia, seguida por Ucrânia e Bielo-Rússia. Os dez países mais bem classificados garantiram vaga nas Olimpíadas de Atenas.

No Individual Geral, Anna Bessanova (UCR) classificou-se em primeiro para a final, que será disputada neste sábado. Em segundo e terceiro ficaram as russas Alina Kobaeva e Irina Tchachina. A melhor brasileira foi Larissa Barata que, com o 62º lugar, não conseguiu classificação.

A equipe brasileira estréia hoje, às 14h (horário de Brasília), no Mundial. O Conjunto Brasileiro será o primeiro a se apresentar no grupo B no aparelho fita. Na seqüência, o grupo apresenta-se com três arcos e duas bolas.

A equipe formada pelas ginastas Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt, bicampeã dos Jogos Pan-Americanos, precisa ficar entre as oito melhores para garantir uma das vagas nas Olimpíadas de Atenas.

Topo da página

25/09/2003

Equipe do Brasil termina em 27º lugar no Mundial de Ginástica Rítmica Desportiva

A Rússia foi a campeã, a Ucrânia terminou em segundo, e a Bielorrússia em terceiro

Lancepress!

O Brasil terminou no 27º lugar entre as 30 equipes que disputaram o Mundial de Ginástica Rítmica Desportiva, disputado em Budapeste, na Hungria.

A campeã foi a Rússia, que terminou com com 255,600 pontos, levando a medalha de ouro. A Ucrânia ficou com a prata (246,350) e a Bielorrússia (240,875) com o bronze.


Final por equipes.

.1. Rússia 255,600 pontos - OURO
.2. Ucrânia 246,350 - PRATA
.3. Bielorrússia 240,875 - BRONZE
.4. Grécia 236,050
.5. Bulgária 228,575
.6. Espanha 226,375
.7. Itália 224,075
.8. China 218,425
.9. Cazaquistão 216,550
10. Estados Unidos 214,150
27. Brasil 186,250

Topo da página

25/09/2003

Equipe Individual de GR do Brasil fica em 27º lugar no Mundial da Hungria

CBG

A Equipe Individual de GR do Brasil, formada pelas ginastas Larissa Barata, Tayanne Mantovaneli e Mônica Rizzo terminou em 27º lugar no Mundial de Ginástica Rítmica, que está sendo realizado em Budapeste, na Hungria, totalizando 186.250 pontos. A campeã foi a Rússia, com 255.600 pontos. A Ucrânia ficou em 2º lugar com 246.350 e a Bielorrússia com o bronze, com 240.875. Além desses três primeiros classificados, ainda terão direito de levar duas ginastas a Grécia (4º lugar) e a Bulgária (5º lugar). Outras 10 melhores ginastas foram classificadas dos seguintes países: Cazaquistão, EUA, Azerbaijão, Itália, Espanha, Alemanha, China, República Tcheca, Japão e Israel.

No Individual Geral a ucraniana Anna Bessanova classificou-se em 1º lugar com  79.250 pontos. Em 2º e 3º lugar ficaram as russas Alina Kobaeva com 78.250 e Irina Tchachina com 77.400 pontos. A brasileira Larissa Barata ficou em 62º lugar (59.200), seguida de Tayanne Mantovaneli com a 84ª posição (54.950) e Mônica Rizzo (54.000). Neste sábado (27), acontece a final individual geral, que irá definir as 30 melhores ginastas.

Na quarta-feira (24), foram realizadas as competições com os aparelhos bola e arco. Hoje (25), foram definidas as vencedoras de maças e fita. A russa Alina Kabaeva venceu a apresentação com fita e a ucraniana Ana Bessanova foi a campeã nas maças. No primeiro dia as duas também lideraram a competição com arco e bola. Bessanova levou o título na prova com arco e Kabaeva com bola. Participaram das apresentações Individuais 127 ginastas.

Resultado das 10 melhores equipes:

1 Rússia 255,600

2. Ucrânia 246,350

3. Bielorrússia 240,875

4. Grécia 236,050

5. Bulgária 228,575

6. Espanha 226,375

7. Itália 224,075

8. China 218,425

9. Cazaquistão 216,550

10. Estados Unidos 214,150

27. Brasil 186,250

Seleção de GR se apresenta nesta sexta no Mundial

A Equipe Permanente de Ginástica Rítmica de Conjunto faz suas primeiras apresentações nesta sexta-feira (26), às 14:00 horas (horário de Brasília) no Campeonato Mundial de GR, em Budapeste (Hungria). O Conjunto Brasileiro será o primeiro a se apresentar no grupo B no aparelho fita. Na sequência o grupo apresenta-se com 3 arcos e 2 bolas. A equipe  formada pelas ginastas Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt, bi-campeã dos Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo em agosto, precisa ficar entre as 8 melhores equipe para garantir vaga para as Olimpíadas de Atenas. O resultado dos Conjuntos classificados para Atenas será divulgado neste sexta-feira.

As coreografias apresentadas na Hungria serão as mesmas do Pan e que renderam três medalhas de ouro. Serão classificados os oito melhores, entre os 24 Conjuntos de 24 países inscritos. A FIG também convida mais dois Conjuntos: do país sede das Olimpíadas (caso não se classifique entre os oito primeiros) e do Continente (que também não se classificar entre os oito no Mundial).

Topo da página

25/09/2003

Estréia ruim na Hungria

Brasileiras decepcionam nas apresentações individuais e por equipe no primeiro dia do Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica

Lancepress!

A ginástica rítmica brasileira estreou mal no Mundial da categoria, que acontece em Budapeste (Hungria). Após as apresentações desta quarta-feira, com o arco e a bola, a equipe medalhista de ouro nos Jogos Pan-Americanos ficou com a 28 colocação entre os 30 países que estão competindo. Na classificação individual, o Brasil também não foi bem: Larissa Barata foi a 63 colocada, Mônica Rizzo, a 87 e Tayanne Mantovaneli, a 92, entre 119 atletas.

- Sabíamos que seria muito difícil o Brasil conseguir uma boa classificação - disse a supervisora da Seleção, Eliane Martins.

O primeiro dia de provas foi dominado pelas ex-repúblicas soviéticas. A ucraniana Ana Bessonova venceu na prova individual, seguida pelas russas Alina Kabaeva e Irina Tchachina. Por equipes, a Rússia foi a vencedora. A Ucrânia ficou com o segundo lugar, seguida da Bielo-Rússia.

Nesta quinta-feira acontecem as provas com maças e fitas. As 20 ginastas mais bem classificadas na soma dos aparelhos irão conquistar a classificação para os Jogos Olímpicos de Atenas.

Topo da página

24/09/2003

Bessonova e Kabaeva, as primeiras campeãs mundiais

Fonte: GymMedia.com - Tradução: Marcelo Miyashiro

Anna Bessonova (Ucrânia) foi a primeira campeã do 26º Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica em Budapeste, Hungria. Bessonova venceu a final do arco, à frente das russas Alina Kabaeva e Irina Tchachina. Kabaeva venceu a final da bola, dessa vez com Bessonova em segundo e Inna Shukova (Bulgária) em terceiro.

Competição por equipes, parte I

Após a primeira metade da competição por equipes - em que competem três ginastas por equipe, das quais são somadas as notas para compor a classificação - a Rússia, favorita ao título, com Alina Kabaeva, Irina Tchachina e Olga Kapranova conseguiu a liderança. Ucrânia e Bielo-Rússia ficaram em segundo e terceiro lugar, respectivamente. Das equipes favoritas para esta competição, a Ucrânia foi a primeira a se apresentar. O segundo lugar foi alcançado com um início nervoso de Natalia Godunko em suas duas séries, contrastando com rotinas brilhantes de Tamara Yerofeeva e Anna Bessonova, podendo ser consideradas os primeiros destaques deste Mundial! No ranking individual - usado também como qualificação para as duas finais por aparelhos à noite - Anna Bessonova (Ucrânia) foi capaz de manter a ponta à frente de Kabaeva e Tchachina, o que pode ser considerado uma surpresa, pois nenhuma das duas russas cometeram erros em suas séries.

Outra surpresa foi classificação da equipe Grega em quarto lugar, seguida pela Bulgária em quinto, que competiu sem Simona Peycheva, ginasta contundida e com suspeita de doping. A equipe espanhola com Rodrigues, Colino e a inigualável Almudena Cid Tostado teve uma apresentação muito convincente e segura. Elas certamente estarão na disputa pelo quinto lugar, juntamente com as chinesas, que conseguiram o sétimo lugar hoje. Vale destacar que as equipes classificadas até a quinta colocação terão direito a duas vagas na competição individual para os Jogos Olímpicos.

A jovem equipe Alemã teve um início razoável. Eugenia Ramich cometeu algumas faltas deixando cair seu aparelho; Raissa Feldmann, competindo pela primeira vez, fez um bom trabalho juntamente com Lisa Ingildeeva, ambas apresentando-se sem erros em suas séries. Inexplicavelmente, Lingildeeva obteve apenas uma nota de 21,975 na sua série com a bola, embora tenha se apresentado muito bem...

A seleção brasileira terminou o primeiro dia em 28º lugar, à frente apenas de Coréia e África do Sul. Individualmente, nossa melhor classificada foi Larissa Barata (63º). Tayanne Mantovaneli e Mônica Rizzo classificaram-se em 87º e 92º, respectivamente.

Separados e paralelos

Este Campeonato Mundial apresenta um novo formatos de competição. Pela primeira vez tenta-se realizar a competição paralelamente em duas áreas de apresentação diferentes, na mesma arena. As duas áreas de apresentação são separadas apenas por uma grande cortina, com as músicas correndo paralelamente dos dois lados. Assim, há uma constante movimentação do público - de apenas poucas pessoas até agora - e dos muitos fotógrafos de um lado para o outro.

Foi uma decisão discutida, tomada considerando-se a entrada de mais de 100 competidoras com 4 séries cada uma.  Se não ocorressem duas apresentações ao mesmo tempo teriam sido mais dois dias completos de competição. Para as ginastas é sem dúvida muito difícil, e provavelmente as mais experientes serão as que conseguirão lidar melhor com os problemas.

Topo da página

24/09/2003 Ucranianas e russas lideram competição individual no Mundial de GR

Fonte: CBG

A ginasta Ana Bessonova da Ucrânia, no primeiro dia de competição, encontra-se em primeiro lugar nos aparelhos arco e bola na estréia do Campeonato Mundial de Ginástica Rítmica, que está sendo realizado em Budapeste na Hungria, totalizando 51.775 pontos. Em 2º e 3º estão as Russas Alina Kabaeva (51.550) e Irina Tchachina (50.725). A brasileira melhor colocada nesta quarta-feira foi Larissa Barata com o 63º lugar (38.875 pontos). Em 87º ficou Mônica Rizzo (35.350) e em 92º lugar Tayanne Mantovaneli (34.275). Por equipe os países vencedores foram: Rússia (151.900), Ucrânia (146.275) e Bielo-Rússia (144.050). O Brasil ficou em 28º lugar com (108.500 pontos).

Nesta quinta-feira (25), acontecem as competições com maças e fita, a partir das 4h30min (horário de Brasília), quando serão conhecidas as ginastas Individuais classificadas para as Olimpíadas.

Também foi definido hoje (24), as finais por aparelho de arco e bola. Ana Bessonova da Ucrânia venceu nas provas de arco (26.375) e foi a 2ª colocada nas provas com bola (26.550). Já a Russa Alina Kabaeva levou o ouro na bola (26.675) e a prata no arco (25.900). No arco o bronze ficou para a Russa Irina Tchachina (25.200) e na bola para a Bielorussa Inna Zhukova (25.875).

Topo da página

24/09/2003 Seleção Brasileira ocupa a 28ª colocação entre os 30 país que disputam a competição, em Budapeste

Lancepress!

A Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica Desportiva não teve um bom desempenho no primeiro dia do Campeonato Mundial da categoria, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria, nesta quarta-feira. Após as apresentações com o arco e a bola, o Brasil está na 28ª colocação entre os 30 países que estão competindo.

As ex-repúblicas soviética dominam a competição até aqui. A líder é a Rússia, que obteve 72.225 no arco e 79.675 na bola, com um total de 151.900. Em segundo está a Ucrânia, com 146.275, e em terceiro está a Bielorússia, com 144.050.

Na classificação individual, apenas duas brasileiras figuram entre as 120 primeiras ginastas. Larissa Barata obteve 18.100 no arco e 20.775 na bola, e ocupa da 63ª colocação, com um total de 38.875. Já Mônica Rizzo ganhou 17.250 no arco e 18.100 na bola e está na 87ª posição.

A ucraniana Anna Bessonova é a líder no geral, com um total de 51.775. A russa Alina Kabaeva, que retornou às competições depois de cumprir uma suspensão por causa de doping, é a segunda, com 51.550, e a também russa Irina Tchachina é a terceira, com 50.725.

A competição prossegue nesta quinta-feira, com as apresentações com a maça e a fita.

Topo da página

24/09/2003

Brasil vai mal no primeiro dia do Mundial de Ginástica Rítmica Desportiva

Seleção Brasileira ocupa a 28ª colocação entre os 30 país que disputam a competição, em Budapeste

Lancepress!

A Seleção Brasileira de Ginástica Rítmica Desportiva não teve um bom desempenho no primeiro dia do Campeonato Mundial da categoria, que está sendo disputado em Budapeste, na Hungria, nesta quarta-feira. Após as apresentações com o arco e a bola, o Brasil está na 28ª colocação entre os 30 países que estão competindo.

As ex-repúblicas soviética dominam a competição até aqui. A líder é a Rússia, que obteve 72.225 no arco e 79.675 na bola, com um total de 151.900. Em segundo está a Ucrânia, com 146.275, e em terceiro está a Bielorússia, com 144.050.

Na classificação individual, apenas duas brasileiras figuram entre as 120 primeiras ginastas. Larissa Barata obteve 18.100 no arco e 20.775 na bola, e ocupa da 63ª colocação, com um total de 38.875. Já Mônica Rizzo ganhou 17.250 no arco e 18.100 na bola e está na 87ª posição.

A ucraniana Anna Bessonova é a líder no geral, com um total de 51.775. A russa Alina Kabaeva, que retornou às competições depois de cumprir uma suspensão por causa de doping, é a segunda, com 51.550, e a também russa Irina Tchachina é a terceira, com 50.725.

A competição prossegue nesta quinta-feira, com as apresentações com a maça e a fita.

Topo da página

18/09/2003

Atletas da GR embarcam para o Mundial da Hungria

Fonte: CBG

A seleção brasileira de ginástica rítmica (GR), bicampeã dos Jogos Pan-Americanos, viaja hoje (18) para o Campeonato Mundial, que inicia neste final de semana em Budapeste, na Hungria. O grupo, sediado em Londrina, na Universidade Norte do Paraná (Unopar), é formado pelas "meninas de ouro" as ginastas Dayane Camillo, Thalita Nakadomari, Ana Maria Maciel, Fernanda Cavalieri, Gabriela Andrioli e Natália Eidt, a técnica Bárbara Laffranchi e a auxiliar-técnica Camila Ferezin, e viaja já com a esperança de garantir vaga entre as 8 melhores equipes neste Mundial, que será o passaporte para as Olimpíadas de Atenas em 2004. No Mundial de 2002 o Conjunto conseguiu ficar em 8º lugar. A presidente da CBG - Confederação Brasileira de Ginástica, Vicélia Florenzano também embarca para a Hungria, para acompanhar de perto o Mundial de GR.

O Mundial vai garantir para as oito melhores colocadas uma vaga para as Olimpíadas do ano que vem. A técnica Bárbara Laffranchi prevê o Brasil entre as cinco melhores da competição. "As meninas estão muito tranqüilas e queremos ir para a Grécia entre os oito melhores do mundo". Para conseguir bons resultados, o grupo continuou treinando forte depois da conquista em Santo Domingo, principalmente para evitar erros cometidos durante o Pan. "A automatização foi acentuada, estamos com uma limpeza de movimentos que às vezes chega a surpreender. Estamos muito melhor preparadas do que quando fomos para o Pan", explicou a técnica.

E estar entre as primeiras equipes do Mundial não será tarefa fácil, já que o Brasil terá pela frente seleções bastante fortes, como Japão, Espanha e França. No total são 30 equipes de conjunto e 280 ginastas na categoria individual. Antes de iniciar a primeira apresentação, amanhã, a seleção vai passar por treinos mais leves, com o objetivo de acostumar as atletas ao fuso horário húngaro. Caso consiga chegar à final, a equipe volta a se apresentar no domingo.

Seletiva - Nas duas primeiras semanas de dezembro, a técnica Bárbara Laffranchi vai avaliar cerca de 20 ginastas de várias regiões do Brasil com o objetivo de selecionar novos reforços para a equipe. O objetivo da treinadora é manter em treinamento dez atletas com nível para disputar a Olimpíada de Atenas.

GR Individual

As ginastas Larissa Barata, Tayanne Mantovaneli e Mônica Rizzo, a técnica Maria Cristina Vidal e a presidente do Comitê Técnico Brasileiro de Ginástica Rítmica, Vera Miranda também integram a delegação que representará a ginástica rítmica brasileira na Hungria. As ginastas individuais precisam ficar entre as 24 melhores do mundo para garantir vaga em Atenas. Segundo Vera Miranda, a expectativa é de que elas consigam ficar entre as 30 melhores. Ela atribui a possibilidade deste resultado ao fato de que as ginastas estiveram concentradas durante um mês e meio em Curitiba, treinando juntas. "Esta é a primeira vez que as ginastas individuais treinam juntas e isso contribuiu para a melhora do nível técnico em todos os aparelhos", ressaltou Vera Miranda. Para Tayanne "o mundo é dos corajosos", por isso vamos batalhar em busca de um bom resultado. Tayanne conseguiu no Pan medalha de bronze nas maças, sua especialidade. "Depois do Pan Tayanne adquiriu mais auto-confiança e rapidez nos movimentos", acrescentou sua técnica Mônica Queiroz.

Resultados do Brasil nos últimos Mundiais de GR

Último pré-olímpico de GR 1999 - OSAKA - Japão - 1999

34º lugar por equipe

Individual geral

89º Alice Sirangelo – 27.600

109º Elise Penedo – 26.999

137º Milena Magamine – 17.949

139º Gisela Batista – 17.850

2001 – Madrid – Espanha não pré-olímpico

25º lugar por equipe entre 29 países participantes

Individual Geral

Liane Hermes - 77º - 58.950

Fernanda Cavalieri - 82º - 58.600

Iracema Alves - 87º - 58.025

Roberta De Nez Eich - 127º - 19.150

De 131 ginastas participantes.

Campeonato Mundial de GR 1996 - Budapeste pré-olímpico

21º equipe entre 23 países participantes

Campeonato Mundial de 2002 - News Orleans - USA - não pré-olímpico

8º lugar por equipe

Topo da página

09/09/2003

Seleção individual de ginástica rítmica concentrada para o Mundial

Fonte: CBG

As atletas que integram a seleção individual permanente de ginástica rítmica, voltam a se concentrar em Curitiba a partir desta quarta-feira (10), com vistas para o Campeonato Mundial de GR, que acontece de 20 a 28 de setembro em Budapeste – Hungria.  Fazem parte da equipe as ginastas Juliana Rodrigues (Grêmio Náutico União do Rio Grande do Sul); Larissa Barata (Arqui Clube de Sergipe); Mônica Rizzo (AGINOC do Distrito Federal); Tayanne Mantovanelli do (Clube Álvares Cabral do Espírito Santo) e Marcela Menezes do (ISBA da Bahia).  Até o dia 13 as ginastas estarão participando do estágio de treinamento. No dia 14 será realizada a seletiva para definir as ginastas representantes da equipe individual brasileira no Mundial. Os treinos acontecem diariamente em dois turnos na sede do Centro de Excelência de Ginástica Olímpica (Centro de Capacitação Esportiva do Paraná).

Em julho as ginastas estiveram concentradas em Curitiba, se preparando para os Jogos Pan-Americanos de Santo Domingo. Tayanne Mantovaneli conquistou a medalha de bronze nas apresentações com maças e Larissa Barata ficou em 4º lugar individual geral. Já a equipe de Conjunto, que conseguiu três medalhas de Ouro nos Jogos Pan-Americanos, está treinando em Londrina, também se preparando para o Mundial.

Com o título do bi no Pan-Americano, o Conjunto do Brasil praticamente garantiu vaga nas Olimpíadas de Atenas, na Grécia, no ano que vem. “Embora a classificação oficial seja no Pré-Olímpico com vagas apenas para as oito primeiras seleções, tradicionalmente a FIG [Federação Internacional de Ginástica] sempre convida o campeão pan-americano e o asiático para as últimas duas vagas na Olimpíada (são dez)”, informou a técnica da seleção, a londrinense Bárbara Laffranchi. Apesar dessa probabilidade (da equipe ir à Olimpíada por convite), a treinadora quer que o grupo fique entre os oito primeiros na Hungria, o que, segundo ela, “será muito mais difícil que o ouro no Pan”.

Topo da página

 
 
 
     
   
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio