home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Personalidade
 
 
 
 

Personalidade 04 - Alina Kabaeva

Alina Kabaeva nasceu no Tashkent - Usbequistão, em 12 de maio de 1983. Seu pai foi um jogador de futebol, sua mãe - um jogadora de basquetebol.  Alina entrou na ginástica aos 03 anos de idade. Começando com coisas básicas como os espacates, logo ela cresceu, e tornou-se uma ginasta. Sua carreira não teria tido este caminho, se sua primeira técnica, Anelia Alina Kabaeva Malkina, não a levasse para Moscou, para fazer um teste com a famosa técnica Irina Viner. Alina sabia que em Tashkent suas oportunidades seriam muito pequenas, e assim ela decidiu ir. Ela foi com 12 anos de idade.

Chegando em Apon, Moscou, a mãe de Alina telefonou para Irina Viner para agendar um dia para se encontrem e a técnica avaliar Alina e ver se ela era boa o bastante para a escola. Viner concordou imediatamente, o que surpreendeu a ambas, ginasta e mãe. Uma técnica de tal nível, esperavam que ela pelo menos pensasse antes de marcar já uma data para início dos treinos.

Como Alina agora diz, ela não era uma moça magra, e na Rússia onde peso importa e muito isto foi um grande de um problema. E Viner não se virou e foi embora. Depois de conhecer Alina em seu escritório ela disse a Alina para ir lá em baixo no ginásio, e começar a se aquecer. Lá Alina deixou sua primeira impressão mostrando sua flexibilidade e saltos inacreditáveis.

Viner aceitou Alina sob uma condição: que a estrela de futuro perdesse peso. Então tudo se iniciou. Nos primeiros três dias de treinamento no Centro, Alina não podia comer qualquer coisa, e só bebia água mineral. E em poucas semanas depois, Alina tinha perdido todo o peso extra e Viner disse: "Agora nós podemos começar colocando nossos desejos Olímpicos em você".

Alina estava ganhando reconhecimento, mas sua maior vitória veio no Campeonato Europeu de 1998 no Porto, um dia depois de Alina ter feito 15 anos. Ela ganhou o título “All Round” em seu primeiro contato com ginastas seniores. Entre estas grandes ginastas, ela topou com Ekaterina Serebrianskaya, Elena Vitrichenko, Yana Batyrshina, Evgenia Pavlina entre outras.

A partir de então, Alina passou a vencer toda competição que participou. Dentre seus maiores títulos, estão inclusos três medalhas de ouro no All Round em Campeonatos Europeus (1998-2000), ouro também no All Round  no Campeonato Do Mundo no Osaka (1999), além de ter vencido em muitas outras finais destes eventos, em Grand Prix e Taças Mundiais, entre outras competições menores.

Em 2000, Alina teve um ótimo início de ano. Os juízes reconheceram e deram a ela todo o ouro que ela podia obter. Na última competição do pré-olímpico - Gazprom Grand Prix em Moscou. Alina fez quatro rotinas perfeitas e subseqüentemente recebeu o título “All Around”. Jogos Olímpicos, e seu primeiro grande desapontamento, o único durante dois meses.

Nas Olimpíadas, Alina venceu todas as qualificações, os repórteres diziam a verdade, quando falavam que ela só perderia o ouro olímpico no All Round se cometesse mesmo um erro sério. Sua primeira rotina nas Finais foi boa, ela recebeu o maior escore e imediatamente ela era líder. A segunda rotina estava vindo. É interessante para notar, que dois anos antes dos Jogos Olímpicos, Alina se viu num mesmo pesadelo - ela estava competindo maravilhosamente com o arco, tudo estava indo muito bem, e então um movimento descuidado fez com que seu arco escapasse de sua mão e saiu do carpete, e ela não pode recupera-lo. Assim foi seu início na rotina de arco. Tudo é perfeito, ela faz todas suas dificuldades, todos os seus movimentos, sua marca registrada e a rotina está na metade. Então o arco novamente teima em escapar de suas mãos... Alina corre e recupera-o, volta ao carpete e termina a rotina. A pontuação que ela recebeu garantiu-lhe o quinto lugar. Felizmente, Alina consegue se controlar-se, e termina entregando duas rotinas perfeitas, com pontuações também perfeitas (9,95).

Ela deixou Sydney com uma medalha, mas não como ela desejava. Ela obteve bronze, dando ficando o desejado ouro para sua companheira de equipe, Yulia Barsoukova.

Seguindo os baixos resultados das Olimpíadas,  Alina foi a quarta colocada na “Aeon Cup”, e em seguida teve também um lugar muito baixo no Grand Prix em Deventer também. Ela reclamou de seus títulos e se reintegrou nas finais do Mundial de Glasglow, onde ela conseguiu três medalhas de ouro, e uma de prata.

Eu não nasci pronta para a ginástica” (Alina Kabaeva)

Confira abaixo, um trecho de uma entrevista (que fala até das paqueras!) de Alina a um repórter na época das Olimpíadas 2000:

          Em 28 de Setembro de 2000, iniciou-se a competição olímpica do (para muitos) mais belo esporte – a ginástica rítmica.

          Essas competições estão realmente parecidas com as competições de beleza.  Qualidades Físicas: olhos, figura - são muitos importantes aqui. E não é surpreendente que toda a atenção de profissionais e fãs nos próximos dias esteja voltada para a nossa Alina Kabaeva de 17 anos. "Ela é a ginasta mais maravilhosa dos últimos 40 anos!” - diz um especialista – administração da FIG. E isto não é somente um complemento à moça charmosa. Alina é a mais forte neste esporte. Ela é uma campeã do Mundo e três vezes campeã do campeonato Europeu. O único ouro que ainda falta a ela é um dos Jogos Do Olímpicos. Mas só porque a Olimpíada de Sydney é ainda a primeira em sua biografia.

          Por vários anos agora, antes das competições Alina Kabaeva constantemente vê um e o mesmo pesadelo. Ela desempenha com o arco. Tudo está indo muito bem.  Mas, repentinamente – um movimento não cuidadoso, e o arco, que parecia tão obediente... voa para um lugar totalmente distante do podium (solo). "Eu imediatamente acordo - “digo Alina, - e penso: Obrigado Deus, isto é só um sonho".

 - Para este sonho não se tornar realidade, quanto você tem de treinar?

Alina: Muito, 5 a 7 horas por dia: às 9:00 horas eu tenho balé, então - primeiro treinamento, pausa - e depois o segundo. Eu vou dormir por volta de 11:00 horas da noite.Mas às vezes - quando eu chego muito cansada do ginásio, - eu não consigo dormir por muito tempo. Eu tenho muita energia "movendo" em meu corpo. Nestes casos a única coisa que ajuda são as massagens.

- E há quantos anos você está nesse ritmo?

Alina: Desde os 12 anos de idade, quando nós nos mudamos para de Tashkent para Moscou e eu comecei fazendo ginástica rítmica seriamente.

Alina nasceu em uma família atlética : sua mãe Lubov - foi uma jogadora de basquetebol, e o pai Marat - um jogador de futebol americano, que competia nos times do Usbequistão, Ucrânia, Cazaquiistão, e outras Repúblicas da antiga União Soviética. Para coloca-la na escola de ginástica rítmica, Alina contou com o sonho de sua mãe. "Eu sempre fui impressionada por ginastas" - diz Lubov Kabaeva. Porém parecia que Alina não havia sido feita para a ginástica. Quando ela nasceu, já tinha 55 cm de altura e 4,1 kg. E mesmo agora, isso parecia impossível já que Alina estava crescendo e tornando-se uma garota muito grande! "Você não podia ver seus olhos de atrás suas bochechas" - brinca sua mãe. Entretanto, à parte disto, Alina sempre foi muito flexível. "Desde seus 6-7 meses de idade - explica Lubov Kabaeva, - Eu fazia muitos exercícios com Alina, todos os dias, - seu "dobrado", pegando suas pernas e cabeça, fazendo vários espacates..." Alina também teve outro "plus" - seu sorriso. Se não fosse isto, Alina Kabaeva provavelmente não se tornaria uma grande ginasta. "Uma ginasta não pode ser feia - diz Irina Alexandrovna Viner, dirigente da Equipe de Ginástica Rítmica Nacional Russa, a pessoa que descobriu Kabaeva. - Seu sorriso atraía, porque sempre foi natural, não era um ‘sorriso Hollywood’, mas veio de sua alma." Todos estava dizendo a Irina Alexandrovna, que Kabaeva não teria nenhuma figura, que ela é muito "quadrada", que não haviam perspectivas para ela. Mas Viner começou a  trabalhar com ela. E depois de dois anos, com 14, Kabaeva foi Campeão Do Mundo Júnior. Mais dois anos, agora com 16, e tornou-se Campeã  Mundial na categoria Sênior!

 - A princípio foi mesmo muito duro o treinamento com a Viner ?

Alina: Irina Alexandrovna é uma psicóoga muito boa. Se alguma coisa não está funcionando, ela sugere ‘esqueça’ a rotina até o dia seguinte, ou ainda sugere que faça outra rotina, ou ainda diz algo que pode ajudar, e diminua todo meu esforço.... "Com emoções - ela diz - você pode alcançar muito mais, descansando a mente do trabalho." Ela realmente importa-se com a saúde. Muito dinheiro é gasto, por exemplo, com várias vitaminas.

- E isso tem algo a ver com doping?

Alina: Que?! Certamente não! Nós estou falando sobre vitaminas regulares, que são vendidas em farmácias...

- Então você vive de vitaminas. Que outra coisa você come além disso?

Alina: Oh! Esse é um ponto fraco. Para mim, qualquer coisa. Nós temos garotas em nossa equipe que poderiam comer três almoços e dez jantares, e suas figuras poderiam ainda permanecer muito lindas. Mas comigo é diferente. Irina Alexandrovna diz a mim que eu ganho peso só de olhar para a comida (risos).

- Qual é seu peso agora, e que é sua super dieta?

Alina: Eu peso 43 kg, e minha altura está 164 cm. E sobre a dieta... não há nada anormal nisto. O mais importante, está em não misturar produtos diferentes., não comer muitos doces, sorvetes, cremes... Eu só excluo mesmo de minha deta o pão e o açúcar. Eu como três vezes ao dia. No café da manhã - iogurte, queijo cottage, farinha de aveia. No almoço - salada de legumes, peixe (truta), verduras. Para o jantar, salada de legumes. Se eu preciso perder peso, tomo apenas iogurte puro no jantar.

- Você confessa que freqüentemente compra sorvete quando ninguém está observando ?

Alina: Por que "quando ninguém está observando" ? Às vezes nós fazemos isso mesmo na presença das nossas  técnicas. No último ano, depois dos Jogos de Goodwill nos Estados Unidos, onde nós competimos, Irina Alexandrovna levou a gente, a equipe inteira, para restaurante muito belo. Nós estávamos sentando  na parte de fora, e estava bem fresco! Um garçom veio e Irina Alexandrovna perguntou "Meninas, o que vocês querem?" E nós unanimemente dissemos "Sorvete." Quando eles trouxeram o sorvete, a técnica falou horrorizada: "Deus, o que foi que eu fiz?!" As taças estavam enormes, com um quilo de sorvete cada! Mas normalmente nós temos uma ou duas semanas depois de uma competição para descansar.

- Isto é interessante. Quanto tempo livre vocês têm num ano?

Alina: Cerca de 3 semanas.

- E todo o tempo restante, você só têm o arco, fita e bola em suas cabeças?

Alina: Oh não, certamente. Se eu só pensasse em ginástica rítmica todo o tempo, então com certeza estaria louca agora. Eu gosto de falar com meus amigos, chamá-los para irmos ao teatro, ao cinema, apenas passear e fazer compras na cidade, comprar alguma coisa nova, alguma coisa que está na moda. Nos meus dias de folga, posso gastar cerca de 4 horas fazendo compras!

- As pessoas reconhecem você na rua?

Alina: Sim. Há pouco tempo atrás, eu fui o cinema com um amigo, para ver o "Gladiator". Nós saímos na rua, e atrás de nós, ao longo do caminho lentamente seguia-nos um jipe preto com janelas escuras. Nós paramos, e o carro parou. Nós começamos a andar outra vez e o carro se moveu. Eu realmente fiquei com medo. E meu amigo calmo, me abaixou dizendo que haviam muitas pessoas ali. E então aquele jipe continuou e parou em frente a nós, bem próximo. Então a janela desceu muito lentamente, e um homem de boa imagem, me perguntou, polidamente "Desculpe-me, você é a Alina Kabaeva?" Eu respondo "Sim" E então ele felizmente exclamou, "Obrigado! Era o que eu pensei. Isso era apenas uma posta que fiz com um amigo, e agora eu venci!".

- Seu amigo Maxim Buznikin provavelmente ficaria muito infeliz com isso... Como e quando você o conheceu, um ginasta e um jogador do time nacional, que vivem com seus horários?

Alina: No Novogrsk, onde ficam os alojamentos da equipe nacional. Isto foi 4 anos atrás, 1997. Então aconteceu que nosso alojamento foi no mesmo lugar dos os jogadores de futebol americano. Uma noite, Maxim veio para nosso quarto com seus amigos. Bem, nós conversamos, rimos, brincamos, e então eles se foram, e eu não vejo Maxim há mais de um ano.

- Você não ligou para ele?

Alina: Não.

- Então, vocês basicamente se esqueceram juntos?

Alina: Eu não sei se nós nos esquecemos mutuamente ou não, mas num ano no mesmo lugar, no Novogorsk, eu ia para meu quarto, e ouvi "Algum menino está esperando por você aqui por aproximadamente duas horas já." Eu fiquei supresa, e perguntei "Que menino?" Então eu vi Maxim andando em minha direção.Nós sorrimos, dissemos "Oi" um para o outro. Eu estava planejando chamar alguém em Moscou, e disse isso para Maxim, pedindo desculpas, e fui ao telefone público. Ele tirou seu celular, - eu não tinha um ainda naquela época, - e colocou em minha mão dizendo: "Tome. Chame quem você estava planejando chamar." Mas eu disse : "Obrigado, eu posso utilizar melhor o telefone público." Daquele dia nós começamos a nos encontrar. Maxim convidou-me para os jogos de futebol americano, que ele jogou, e começou a vir, fora dos treinamentos. Quando nós estamos ambos em Moscou, nós vamos às danceterias, visitamos nossos amigos.

- Mas isto é provavelmente raro, que vocês estejam ambos em Moscou ao mesmo tempo. Você o chama constantemente?

Alina: Certamente, agora eu tenho um celular, e nos falamos sempre de diferentes partes do mundo. Neste verão eu estive na Grécia, e um dia quando Maxim ligou, nós falamos mais de 40 minutos.

- Oh meu Deus!

Alina: Sim, mas Maxim paga por isto.

- Vocês falam sobre o que?

Alina: Oras, o usual, sobre tudo no mundo Isto É interessante com ele.

- Maxim é 5 anos mais velho que você.

Alina: Sim, ele está agora 23.

- E o relacionamento de vocês é mesmo sério?

Alina: Eu não contarei isso a você: é um segredo.

 - OK, então me conte algum outro segredo. Eu sei que atletas são superticiosos.

Alina: Tem Razão. Eu não sou uma exceção. Antes de uma competição por exemplo, eu sempre coloco meu quarto em ordem. Tem de estar muito organizado e limpo. Eu ando sobre o carpete, colocando primeiro a perna esquerda, sempre.

- ... E sempre com um pensamento, - para vencer?

Alina: É claro, por que precisaria de outro modo? Eu sempre desejo ser a primeira. Mas quando eu apresento, eu só penso em como fazer tudo bem, sem erros. No ginásio, nós não treinamos unicamente nossos corpos, mas também nossa pessoa interior. Somente o vigor dos músculos, flexibilidade, bons saltos não é o bastante. Irina Alexandrovna sempre conta para nós que somente a pessoa que tem muita vontade interior vence.

- E o que Irina Alexandrovna normalmente diz a você antes da hora de apresentar?

Alina: Ela pode dizer: "Fica calma, não saia de si, faça o que você pode." Ou "Lembre-se quem são seus pais, eles também foram atletas, mas infelizmente não alcançaram muito. Você pode fazer isto". A propósito, em nossa equipe, nós temos uma psicóloga muito boa que nos acompanhou à Austrália. Ela sempre nos ajuda, para nos concentrarmos.

- Sim, toda competição é muito estressante, mas você ainda sorri todo o tempo. Seu charme atrai não somente a platéia, e os juizes, mas também muitas companhias famosas: você é a garota propaganda de uma famosa companhia de relógio suíço. Você gosta de jóias belas e caras?

Alina: Sim, muito. Mas há uma jóia que eu sonho mais que qualquer coisa, é a medalha de ouro olímpica.

 

Perfil

Nome: Alina Kabaeva.

Apelido: Lina.

Aniversário: 12 de maio de 1983.

Terra Natal: Tashkent, Usbequistão.

Altura: 1,64m.

Peso: 43 kg.

Família: - mãe Liubov trabalha à federação rítmica Russa;

              - pai Marad é técnico de futebol americano em Tashkent;

              - Leysana irmã de 14 anos, não pratica esportes.

Disciplina : Individual.

Técnicos: Irina Viner, Veronika Shatkova, Vera Shatalina.

Primeira técnica: A. Malkina.

Clube: Interfin.

Início na Ginástica Rítmica: aos 6 anos de idade.

Treinamento Semanal: 36 horas.

Ginasta Favorito: Valeria Vatkina (BLR) "Porque ela é diferente de todas as outras".

Ginasta que admirou quando ela era menor: Oksana Kostina.

Aparelho Favorito: Maças.

Livros Favoritos: Beljaeb, Alexandre Dumas, Dreiser.

Músicas Favoritas: Pop, clássico.

Filme Favorito: "The Scarlet Pimpernel".

Estrelas de filme: Tom Cruise, Demi Moore.

Grupos: Prodigy (banda de metal), Ivanoshki Internacional (Grupo Russo).

Assuntos Favoritos:  Literatura russa, inglês.

Países Favoritos: Japão, Espanha, EUA.

Comida Favorita: Espaguetes, chocolate, sorvete, Pov & Kuksin (comida Russa)...

Passatempos: Colecionar brinquedos, brincar com animais, dançar.

Outro esporte que gosta de assistir:  Ginástica Artística Feminina "especialmente a Svetlana Khorkina"

Fonte: Site sobre Alina.

Confira mais imagens de Alina Kabaeva:

01  02  03  04  05  06  07  08  09  10  11  12  13  14  15  16  17  18  19  20  21  22  23  24  25  26  27  28  29  30 

 
 
 
     
   
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio