home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Personalidade
 
 
 
 

Personalidade 05 - Rodolfo Rangel

Por: Denis Ribeiro Patrocinio - Ginásticas.com

Seu nome é Rodolfo Rangel. Brasileiro, nasceu em 02 de setembro de 1977, no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro; e atualmente é consagrado como um dos melhores trampoliners do mundo. Essa grande figura, conta em entrevista exclusiva ao Ginásticas.com um pouco mais sobre sua vida e carreira. Confira!

Rodolfo iniciou sua vida na ginástica olímpica aos 11 anos de idade no Clube de Regatas do Flamengo, no Rio de Janeiro. Logo depois, desistiu e foi para o Colégio Militar (também no Rio) para jogar futebol (!). Lá acabou descobrindo o Trampolim Acrobático e não o largou mais. Já se vão 10 anos nessa prática.

Ele conta que o que mais lhe chamou a atenção nesse esporte foi justamente o fato de no Trampolim, poder executar com facilidade inúmeros movimentos que os ginastas, geralmente, encontram grande dificuldade para realizar como os saltos triplos, duplos com muitas piruetas, etc.

Rodolfo tem como grande ídolo, ninguém menos que Alexander Moskalento. Alexander é russo, tem 32 anos e acumula dentre as inúmeras conquistas, o título de Penta Campeão Mundial de Trampolim e também o de Campeão Olímpico. Vale lembrar que só nas Olimpíadas de Sydney (2000) é que o Trampolim passou a ser considerado um esporte Olímpico. Alexander sagrou-se o grande campeão.

Uma das maiores decepções e dificuldades enfrentadas por Rodolfo no trampolim, é a mesma de muitos atletas desta e de outras modalidades esportivas no Brasil: a falta de consideração e apoio de algumas partes envolvidas, ou seja: patrocínios, federações e confederações do Brasil. "Eu posso dizer que sou muito mais respeitado fora do Brasil do que dentro. Já fui convidado a mudar de país várias vezes", comenta Rodolfo.

Apenas para se ter uma idéia, segundo o Profº Martins (vice presidente da Liga Nacional de Desportos Acrobáticos e Ginástica Geral), em todo o Brasil são cerca de 15000 praticantes do trampolim; e que estão concentrados em poucos clubes. Na Rússia, uma das maiores potências no esporte, são 15000 trampolins em todo o país! Por ano, cerca de 100 trampolins vão para o lixo de tão usados pelos atletas! Outras grandes potências são: Ucrânia, Romênia.

Rodolfo treina ainda no Colégio Militar, na Equipe Salto 3, e já teve como técnicos Marcelo Neves, Júlio Faria, Sérgio Bastos, João Luiz, Hubert Barthod (francês) e Vladimir Pilapichenk (russo). "Todos tentaram me fazer treinar muito mesmo! (risos)". Rodolfo relembra uma frase de seu ex-técnico Vladimir, na qual ele dizia: "Se eu desse treino para você a mais tempo, você já seria campeão mundial pelas condições técnicas que você tem". Para ele (Rodolfo), algo bem marcante vindo de um técnico russo. Felizmente Rodolfo desfruta de um dos melhores locais de treinamento do Brasil para Trampolim. Lá eles têm cinco trampolins, um duplo-mini, um mini-tramp, e um tumbling.

Rodolfo estuda Educação Física, mas em razão das suas muitas viagens para as competições, o curso está trancado no momento. Ele também é técnico de trampolim há 7 anos, no próprio Colégio Militar. Pergunto se ganha-se um bom dinheiro e se é possível viver do trampolim aqui no Brasil... a resposta: "Não! Como atleta não... mas como técnico ainda estamos testando isso... na pele!!! (risos)". Até por conta de seu trabalho, Rodolfo treina atualmente apenas 2 vezes por semana, cerca de 45 minutos por treino... "no máximo! (risos)". Dá para acreditar? Treinando apenas duas vezes por semana e ainda assim foi o 3º colocado no Mundial da Dinamarca que aconteceu em Julho/2000!

"Atualmente eu tenho que dar muitas horas de aulas para poder me sustentar e me manter no meio do trampolim. Mas normalmente, eu treino todos os dias, pelo menos 2 horas e meia". Infelizmente faz parte da dura realidade brasileira. Perguntado como a sua família encara sua rotina e se o apóiam, Rodolfo responde: "há algum tempo atrás sim... mas agora não, porque todos acham um absurdo um atleta com as minhas conquistas e resultados internacionais, não ter um apoio financeiro. Todos querem que eu vá para o Cirque du Soleil (já fui convidado 3 vezes!)...".

Rodolfo tem uma irmã por parte de pai. Seu pai foi jogador de futebol de salão, e sua mãe não praticou esportes. 'Randy' (como é chamado no exterior) namora há 1 ano e 8 meses e tem como passatempo preferido jogar Futvolley, ir na praia e namorar... "não nessa ordem é claro! (risos)". Apesar de se auto-intitular eclético quando o assunto é música, diz gostar muito de Hip-Hop, Rap e Techno. Outros esportes que admira: futvolley e sky jump.

Nos seus treinos/competições, é acompanhando por fisioterapeutas e um preparador físico. Pergunto então se ele precisa do acompanhamento de um nutricionista ou ainda se ele segue alguma dieta especial... e ele diz que felizmente não tem problemas em relação ao peso. "Posso comer o que quiser que continuo no peso. Gosto muito de massas e suco de caju!". Rodolfo pesa 63 quilos e tem 1,64 metro de altura.

Apesar de internacionalmente apresentar melhores resultados no Duplo-Mini Trampolim (DMT), ele gosta e é especialista mesmo em Trampolim. Tem muitos amigos feitos no clube e os conhece há muito tempo. dentre estes, está Rodrigo Rodriguez, seu parceiro há nove anos no 'trampolim sincronizado'. "Ele é bastante paciente comigo! (risos)".

"O trampolim é o esporte que mais necessita habilidades de um atleta, e proporciona ao praticante uma sensação incrível de liberdade". De fato é preciso estar mesmo muito concentrado e ter pleno domínio do corpo a cada elemento realizado no trampolim. Exercícios que acontecem a 6 metros a 6,5 metros de altura do chão. todo cuidado é pouco. No entanto, Rangel tem um histórico 'exemplar' quando o assunto é sobre lesão. "As lesões acontecem em qualquer esporte de alto nível. Já fiquei um mês parado por conta de uma lesão no joelho devido a uma queda no trampolim". E brinca: "uma queda em 10 anos de esporte acho que está de bom tamanho!".

Rodolfo parece ter nascido mesmo para brilhar. Sua estréia em competições aconteceu em 1990, onde ficou em 8º lugar em Tumbling; e a sua primeira de Trampolim, foi o Estadual de Trampolim, categoria Elite, onde ficou em 1º lugar. De fato, um bom começo! De lá para cá, os títulos só se acumularam:

Campeonatos Mundiais: 1992, 1994 (2º Juvenil Trampolim), 1996, 1998 (campeão mundial de DMT Elite), 1999 (3º no DMT Elite + record mundial de dificuldade), 2001 (3º no DMT Elite pela 2ª vez, ficando 3 mundiais seguidos no pódio).

Copas do Mundo de Trampolim: 1997 (Pan Pacific - 3º DMT e 2º trampolim Sincronizado), 1999 (Rússia), 1999 (Alemanha), 2000 (Frivolten Cup - Suécia), 2000 (Great Peter Cup - Rússia - 1º lugar). 

Rodolfo possui até agora 153 medalhas e 4 troféus; e tem como grandes momentos em sua carreira a conquista dos títulos de Campeão Mundial DMT Elite, em 1998, na Austrália; 2º lugar em Trampolim, em 1994, em Portugal; além do 1º lugar em uma competição na Rússia em 1998. Em julho de 2001, Rodolfo esteve participando do Mundial na Dinamarca, e conquistou o 3º lugar no DMT Elite.

"Minha estada na Dinamarca foi bem rápida. ficamos cerca de uma semana lá, com treinos e competições.. não tivemos tempo para passeios, mas posso dizer que a cidade é muito pequena em relação ao Rio de Janeiro, porém deu para ver também que é mesmo um lugar de 1º mundo!"

"Quanto a minha colocação, ser o 3º do mundo, significa que o Brasil tem potencial para estar entre os melhores sempre, basta ter o apoio necessário sempre!"

Dentre os planos e ambições, Rodolfo destaca a busca por um patrocínio que dê condições a ele para tentar a vaga para os jogos olímpicos de Atenas em 2004; e também deseja entrar no grupo de juízes da FIG.

Pergunto a ele, se apesar de prazeroso, o trampolim pode ser também estressante.... A resposta: "Todo esporte que você se dedica muito tem isso... concorda? Mas acho que se não fosse o trampolim, eu não conheceria outros países e culturas diferentes... não conheceria os amigos que tenho fora do país... Então, com certeza o sacrifício vale a pena, sem sombra de dúvidas!".

A mensagem de Rodolfo para os trampoliners do Brasil, e também aos que anseiam participarem dessa modalidade:

"Para os que já praticam: todos os seus sonhos podem se realizar se você correr atrás e não depender de ninguém para isso... mesmo que os outros digam que é impossível, continue em frente!

Para os novatos: espero que aproveitem bem o início do trampolim que é o mais legal! E sejam bem-vindos!"

Para os dirigentes do esporte no país: "Que dessem mais valor aos atletas que trazem resultados reais ao Brasil, e ajudem a trazer mais resultados. O Brasil é uma grande potência, é só acreditar!".

 

Perfil

Nome: Rodolfo Rangel.

Apelido: Randy (no exterior).

Aniversário: 02 de setembro de 1977.

Terra Natal: Rio de Janeiro, Brasil.

Altura: 1,64m.

Peso: 63 kg.

Cor dos olhos e cabelos: Castanhos escuros, castanhos claros, respectivamente.

Técnicos: Marcelo Neves, Julio Faria, Sérgio Bastos.

Clube: Colégio Militar/Vasco da Gama.

Início na Ginástica: aos 11 anos de idade.

Ídolo: Alexander Moskalenko.

Aparelho Favorito: Trampolim Acrobático.

Nível: Elite.

Músicas Favoritas: Rap, Hip-Hop e Techno.

Assuntos Favoritos:  Esportes, filmes, praias, viagens.

Países Favoritos: Austrália, França e Brasil.

Comida Favorita: Massas, suco de caju.

Passatempos: Jogar futvolley, ir à praia, namorar.

Outro esporte que gosta de assistir:  Futvolley, Sky Jump

Coleção: Sapatilhas de Trampolim.

 

Confira mais imagens de Rodolfo Rangel:

01  02  03  04

 
 
 
     
   
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio