home  
 
home
adicionar ao favoritos
indique esta página
english version soon
Ginásticas
História
Acrobática
Aeróbica
Artística
Geral
Rítmica
Trampolim
Conteúdo
Artigos
Biblioteca
Entidades
Hot Links
Notícias
Onde Praticar
Resultados
Especiais
Ginásios
Ginasloucos
Obstinação
Personalidade
Supereventos
Interação
Chat
Downloads
Fórum
Guestbook
Newsletter
Opinião
Institucional
Anuncie
Contato
O Site
Quem Sou
Serviços

Consultar arquivos

criação e
manutenção
d_e_n_i_x®
     
 
Personalidade
 
 
 
  Personalidade 10 - Mosiah Brentano Rodrigues

Por: Denis Ribeiro Patrocinio - Ginásticas.com

"Não sei se existe ou não algo diferente em mim, mas sei o que realmente me ajudou a chegar onde estou hoje..."

No Personalidade de número '10', ninguém menos que um dos melhores ginastas do Brasil na atualidade: Mosiah Rodrigues.

O 'Moso', como costumava chamar seu técnico armênio (o qual o treinou por muito tempo, mas mesmo assim, não conseguia pronunciar seu nome corretamente), nasceu em 31/08/1981, em Porto Alegre, onde vive até hoje. Aliás, acabou de aniversariar! Parabéns Mosiah! :)

Este ginasta gaúcho iniciou suas atividades neste esporte pelo GNU (Grêmio Náutico União - Porto Alegre) graças ao seu mestre de capoeira, que o levou a este clube para fazer um teste. Passou no teste, largou a capoeira e iniciou então a Ginástica Artística. Nessa época, Mosiah tinha apenas cerca de 6 anos de idade, e ainda não tinha nenhum grande ídolo no esporte.... mas algo já o chamava atenção. Hoje, 14 anos depois, ele admira outros grandes nomes da ginástica mundial: Alexei Nemov e Ivan Ivankov.

Seus grande problema durante a infância na ginástica era resolver quem o levaria para o treino, ou para casa ao final de cada sessão. Hoje, as coisas estão bem diferentes: os problemas são maiores e muito mais difíceis de se resolver, como por exemplo conseguir dinheiro para ir competir fora do país; ter empresas que patrocinem o esporte; pensar em um bom ginásio com aparelhos de boa qualidade, visando a evolução da ginástica no Brasil. Algo não muito fácil, de fato.

Mosiah começou a treinar no GNU em 1988 com o José Luís Luz e com Leonardo Finco até 1991/92, quando o GNU contratou um técnico armênio, o Vatick. Vatick foi para a SOGIPA em 1995, e em 1996, Mosiah também mudou-se para lá.Treinou com Vatick até 1999 e em 2000 voltou para o GNU, onde está novamente com os técnicos José Luz e Leonardo. Mosiah treina em um ginásio que considera pequeno, apesar de possuir todos os aparelhos (masculinos e femininos)... uns mais novos, outros nem tanto.

Sua rotina de treinamento é bastante puxada: treina duas vezes por dia às segundas, quartas e sextas-feiras (pela manhã e tarde); e terças e quintas-feiras treina no período noturno. Aos sábados, também há treinamento pela manhã!

Mosiah destaca as grandes amizades que sustenta na ginástica (seus técnicos em especial) e fora dela: seus irmãos. Aliás, 'Moso' que mora com seus pais, tem dois irmãos e uma irmã. Seu irmão mais velho, segundo Mosiah "começou na ginástica muito tarde e saiu muito cedo".... o irmão mais novo, atualmente surfa.

Ele é acompanhado por uma equipe multidisciplinar no seu clube. Fazem parte dessa equipe, fisioterapeuta e pscicóloga do esporte. Falando em fisioterapia, Mosiah já teve de se afastar por cerca de sete meses por conta de uma lesão na lombar e mais cerca de quatro meses ao operar seu joelho esquerdo. São algumas desvantagens do esporte de alto rendimento. Não passa por acompanhamento nutricional, mas gaba-se por felizmente poder 'comer de tudo... não tenho problema com peso'. Ele tem 1,69 metros e 62,5 quilos. "Gosto bastante de lasanha, mas como um bom gaúcho eu não sobrevivo sem o churrasquinho do meu avô, que é minha comida preferida!".

Mosiah faz também faculdade de Educação Física (às terças e quintas, durante o dia), na Universidade Luterana do Brasil - ULBRA.

Garotas.... atenção (risos!): este virginiano de cabelos castanhos e olhos verdes escuros, tem namorada... e diz que quando está em Porto Alegre sempre se acha um tempinho para namorar.... (quase apanhou da namorada depois dessa declaração!!! - brincadeira!).

Este gaúcho tem na sua lista de favoritos, países como o Canadá, Austrália e México (Cancún)... diz que sobrevive em outras línguas, mas que não é fluente em nada. Não tem nenhuma coleção exclusiva, porém possui vários pins de outros países. Admira natação, curte Reggae (Bob Marley, Soul Jah), Pop Rock (Cássia Eller, Capital Inicial além de Eagle Eye Cherry, The Cure, Sugar Ray...). Curte muito ir ao cinema, ou ir a um bar com alguns amigos para comer um 'xis bem gordurendo, jogando conversa fora'... Aos finais de semana, costuma ir para a cidade de Gramado onde pode descansar um pouco.

Mosiah estreou em competições em um Estadual Pré-Mirim em 1989. Mas, já participou também de grandes e importantes competições Campeonatos Brasileiros (campeão em 1999 e 2000) e mais recentemente os Jogos Sul-americanos (2002). Já perdeu as contas de quantas medalhas possui, mas garante ter mais de 30 troféus.

Como grande momento no esporte, Mosiah relata a experiência dos Jogos Sul-americanos deste ano: "Este sul-americano me marcou bastante, não só pelas conquistas mas por tudo o que aconteceu até a gente chegar lá. Passei mais de um mês fora de casa treinando em Brasília para este campeonato, coisa que até hoje não tinha acontecido (treino de seleção assim tanto tempo)... fora que este campeonato já tinha sido cancelado pois a Colômbia estava em guerra, mas o Brasil felizmente conseguiu sediar esta competição, o que para nós atletas foi muito bom, pois estávamos em casa e podíamos ver como as pessoas torciam por nós! Para o Brasil, como país isto também foi muito legal".

Como meta, dentro da ginástica, ele ainda quer competir os Jogos Pan-Americanos e o Mundial do próximo ano. Ambos são classificatórios para a Olimpíada de 2004, que é o seu grande objetivo! "Eu vou estar lá. Competi o último pré-olímpico e sei o que vem pela frente e não é nada fácil!".

Pergunto sobre as próximas competições e ele responde: "os treinos não param, minha próxima competição será em Santos/SP, nos dias 13, 14 e 15 de setembro. Uma competição nova e que será transmitida pela Band TV. É um campeonato de especialistas, eu vou fazer apenas três  dos seis aparelhos Cavalo, Paralela e Barra-fixa. Participam apenas atletas convocados pelo COB". Seu aparelho favorito é barra-fixa e cavalo com alças.

Quando questionado sobre o que mais lhe chama atenção na ginástica, Mosiah declama: "Na ginástica, diferente de outros esportes, você não tem 90min para virar o jogo, nem 10 rounds para derrubar seu adversário, 3 sets.... O ginasta treina meses para fazer uma série de cavalo por exemplo, que dura 20 ou 30 segundos e que qualquer erro interfere em toda a competição. Acho que isto é um diferencial".

Mosiah fala sobre o estresse, da exigência do esporte: "dependendo dos seus objetivos o esporte é realmente bem estressante, o que é o nosso caso (na ginástica). Mas são alguns anos da sua vida que você tem que se dedicar a isto... e a experiência de vida que cada um de nós adquire com campeonatos, viagens, etc. vale o esforço com certeza. Conhecer culturas diferentes, saber e ver como cada povo vive em seu pais isto são coisas que o esporte proporciona para nós. Conhecer a China que é do outro lado do planeta ou ir até o vizinho Chile isto são experiências que ninguém pode tirar da gente e que precisa ser vivida, algo que chega a ser inexplicável... contando não dá".

Sobre dinheiro: "hoje em dia se você é um atleta que se destaca e treina em um clube forte, dá para treinar tranqüilo... patrocínios de empresas são muito difíceis.... pôr isto um bom clube é fundamental para te dar uma estabilidade, mas a vida de um ginasta não é muito longa como acontece em outros esporte, e por isto não dá para esquecer da vida, tem que estudar para poder fazer alguma coisa depois".

Para os dirigentes do esporte no país: "o Brasil é um pais muito grande, com muitos talentos e grandes promessas, mas de poucas oportunidades. Acho que os dirigentes do esporte brasileiro deveriam apostar mais, pois com certeza colheriam melhores resultados".

Pergunto se ele acha que existe algo diferente nele... alguma receita para se chegar onde ele chegou, e ele manda a dica: "não sei se existe ou não algo diferente em mim, mas sei o que realmente me ajudou a chegar onde estou hoje: foram as pessoas especiais com quem tive a sorte de conviver e treinar e o apoio que sempre tive da minha família. Foi esta estrutura que proporcionou o meu crescimento e minhas conquistas dentro do esporte. Uma receita? Não sei se existe... mas algumas coisas acredito que podem ajudar: 1º - ter uma meta, um objetivo, saber porque treinar e onde você quer chegar; 2º - procure se espelhar em pessoas (atletas) que te ajudem a crescer como ginasta e como pessoa; 3º - tenha força de vontade e auto-estima... não de importância para aqueles que te desencorajam; 4º - dedique-se a um grande propósito, e vença com humildade".

Está dado o recado! Valeu Mosiah!

 
 
 
     
   
 
 
 
Resolução mínima de 800x600 IE 5.0
© Copyright Ginásticas.com 2000-2003,
Denis R. Patrocinio